A prefeitura de São Paulo promoveu o ciclo de palestras e debates intitulado Cidade do Futuro. O evento contou com um espaço exclusivo para debates sobre inovação e saúde.

A proposta do evento foi reunir personalidades e empresas que influenciam a rotina das pessoas. No caso da saúde, a Dasa foi representada pelo gerente de open innovation, Thiago Júlio. Ele compartilhou com o público o trabalho realizado no Cubo Health – espaço dedicado a startups de saúde no Cubo - centro de empreendedorismo tecnológico do Itaú em parceria com a Redpoint eventures. Além disso, Thiago traçou novas perspectivas para a medicina com o avanço da inovação aplicada ao healthcare.

 

Cubo Health – a nova medicina e o novo empreendedorismo

A Dasa é a empresa responsável por prestar apoio às healthtechs residentes do Cubo. Thiago Júlio, médico radiologista e especialista em tecnologia da informação, é o gestor desse projeto que já conta com mais de 10 startups que possuem apoio técnico de especialistas da Dasa.

As startups do Cubo Health atuam em áreas como a telemedicina, controle de doenças crônicas, soluções financeiras para clínicas, agendamentos online para consultas entre outros.

Clique aqui para ver informações completas das startups e os pitchs de alguns projetos.

"A dinâmica de trabalho das startups é diferente. São pessoas mais jovens que tem sede por explorar novos caminhos. Esse espírito empreendedor permite que essas empresas criem soluções mais inovadoras, com a vantagem da familiaridade com a tecnologia, inerente a essa geração de profissionais". Thiago Júlio, gerente de oppen-innovation da Dasa

Startups, healthtechs

 

Healhtechs e as transformações dos mercados

Thiago fez uma analogia interessante para demonstrar como as grandes mudanças ocorrem com o advento da tecnologia.

"Era muito comum as famílias terem pianos em casa. Isso porque o instrumento era muito usado para animar festas. A partir de 1887, com a invenção do gramofone, os pianos foram substituídos pelo aparelho que tocava música. A venda de pianos despencou na mesma velocidade das câmeras analógicas pós-digitalização das fotografias". Thiago Júlio

Foi possível ver a plateia reagindo com sorrisos e afirmações com a cabeça. O momento que vivemos é repleto de exemplos como esse. A telemedicina elimina o enviou por carta de exames em locais de difícil acesso e o armazenamento de dados em nuvem diminui a necessidade de amplos espaços para abrigar servidores.

 

Medicina personalizada: o anseio do paciente moderno

No momento final da apresentação, Thiago refletiu sobre as necessidades do paciente e a medicina pernoalizada.

Um bom exemplo é a GeneOne, laboratório de genética da Dasa, que realiza exames de mapeamento genético que podem, com uma simples coleta de saliva, identificar patologias, predisposição para doenças e revelar informações nutricionais.

A informação advinda da genômica permite que os tratamentos sejam adaptados à realidade de cada pessoa. Diferente da mecânica dos tratamentos com medicação aplicada em larga escala, que podem servir para um grupo de pessoas, mas não é efetivo para outros.

“Ouvir, falar, tocar, sentir e dar conforto. Este é o papel do médico. Cuidar do paciente com o máximo de informação e a melhor tecnologia dará ao médico a oportunidade de fornecer o contato humano que o paciente precisa.” Thiago Júlio

A medicina evolui a passos largos e eventos como o Cidade do Futuro dão a oportunidade de debater importantes temas. Tecnologia, saúde e startups continuarão evoluindo em conjunto e permanecerão surpreendendo positivamente.

Tags
  • Startups
  • Inovação
  • Healthtech
  • futuro da saúde